sábado, 4 de agosto de 2007

Presságio



Eu perco o controle sobre mim. Meus olhos e ouvidos me enganam. Minha percepção está mais aguçada e aponta para algo que eu desconheço. A lucidez parece querer fugir, e nas noites de insônia, a loucura paira sobre minha cabeça. Como uma águia na espreita, na espera pelo alimento, a loucura apenas aguarda o momento certo para atacar, para tomar de vez a minha mente.

A morte está perto, e eu não à temo. As oscilações e contrastes que nos acompanham do berço ao túmulo agora parecem mutilar-me, e só assim percebo que é realmente necessário destruir-se para desvendar-se, como já havia dito K.

O equilíbrio da razão e das emoções não me acompanha mais, meus sentimentos são confusos e meus pensamentos conturbados. Isso é como uma lâmina que corta-me um pedaço a cada pensamento, mas em compensação eu faço descobertas jamais antes imaginadas, sobre mim, sobre o meu ser, e isso me prepara para qualquer coisa, inclusive para minha morte.




Esse post é em homenagem à minha amiga Mayara, que me ajudou com o blog.
Ao meu maior e eterno amor, minha maior amante, e acima de tudo minha maior amiga, Gabi, que dividirá o blog e as postagens comigo.



[solitude_]




Um comentário:

404 not found disse...

aaaaaaaaaaaah, é claro que eu não poderia de deixar de comentar, obrigada por dedicar a mim, e também, muita sorte ai com o blog, viu escritor? beijos :*